Em tempos de isolamento, o líder deve permanecer presente


Estamos completando um ano desde as primeiras normas de restrições e isolamento social por conta da Covi-19. De lá pra cá, a nossa vida mudou em muitos aspectos, e um dos principais foi a forma como passamos a nos relacionar com as pessoas.


No âmbito religioso não está sendo diferente. Nossos cultos presenciais e reuniões foram suspensos ou, quando realizados, dentro de muitas regras que acabam dificultando uma boa execução da nossa tarefa. E nós obreiros, tivemos que buscar novos meios de nos aproximar do nosso povo.


Confesso que no início da pandemia fiquei um pouco desorientado aqui na igreja. Éramos recém chegados. Eu estava completando cinco meses como pastor da igreja quando a pandemia chegou ao Brasil. Eu ainda estava conhecendo a igreja e seus membros e, de repente, tudo parou. Nossos cultos presenciais foram suspensos. Para um pastor recém empossado em uma igreja com 250 membros, enfrentar uma pandemia não foi nada fácil. E o mais difícil: sou o único pastor da igreja.


Naquele momento, nenhum pastor ou missionário tinha em mãos um manual que ensina como cuidar de uma igreja em tempos de pandemia. Creio que outros, assim como eu, também ficaram um pouco sem rumo naqueles primeiros meses. Com o passar do tempo, fui compreendendo que é possível estar perto do povo mesmo estando longe. E isso tem nos ajudado aqui, com a graça de Deus.


Gostaria de compartilhar algumas sugestões com você. São algumas medidas simples e práticas que têm me ajudado a estar mais próximo das pessoas. Além dos já tradicionais cultos online e de algumas lives que a maioria dos obreiros tem feito, trago aqui outras ideias que talvez possa ajudá-lo nesse momento tão desafiador. É possível estar perto, mesmo estando longe. Veja só:


a) Esteja presente ligando para as pessoas

Crie o hábito de fazer algumas ligações durante o dia para os membros da sua igreja. Faça uma lista com todos os nomes e você verá, que depois de alguns dias ou semanas, terá se comunicado com todas as pessoas que estão sob sua responsabilidade. Converse com suas ovelhas, ouça suas queixas e medos, depois leia para elas alguma passagem bíblica e encerre a ligação com uma oração.


As ligações ajudam muito as pessoas a se sentirem abraçadas. Ouvir a voz do líder espiritual anima o crente e fortalece sua fé. É uma forma de visita, algo tão importante em nosso ministério.


b) Esteja presente enviando pequenas meditações

Outra forma de estarmos perto e demonstramos nosso cuidado e preocupação para com nossas ovelhas é enviando a elas pequenas meditações. Isso pode ser feito por meio de texto ou pequenos vídeos. Tenho feito isso aqui. Envio semanalmente uma meditação por escrito e dois textos, com cerca de cinco minutos de duração. E tenho tido um bom retorno. Já recebi várias mensagens de irmãos agradecendo pela Palavra, dizendo que ela havia chegado em boa hora.


Sabemos que a Palavra de Deus é viva e eficaz. Ela tem poder para acalmar um coração turbado e confortar uma alma abatida. Então, como obreiro, compartilhe a Palavra com suas ovelhas. O apóstolo Paulo, como grande obreiro que foi, mesmo quando estava impedido de estar presencialmente com seus irmãos, enviava-lhes cartas. Ele sempre buscava alternativas para que a Palavra de conforto, encorajamento ou correção chegasse às pessoas.


Prepare algo que vá ao encontro dos anseios do seu povo e a Palavra não voltará vazia.


c) Esteja presente orando e informando que tem orado

Orar por suas ovelhas deve ser algo natural na vida de qualquer obreiro. E nesse momento é de suma importância com que você não apenas ore, mas informe a pessoa que você tem orado por ela. Isso faz uma diferença tremenda na vida daquele que está enfrentando alguma dificuldade.


Há uma frase bem interessante que diz: “Não basta ser bom, tem que parecer bom.” Aplicando esta verdade a nossa realidade, posso dizer: Não basta orar pela pessoa, tem que dizer a ela que você tem orado por sua vida. Em Lucas 22.31-32 vemos Jesus dizendo a Pedro que havia orado por ele. O apóstolo Paulo, em várias de suas epístolas, informa a seus destinatários o quanto ele orava por eles (1 Co 1.4-9, Fp 1.3-11, Cl 1.3-8, 1 Ts 1.2-4, 2 Ts 1.3-4 e 2 Tm 1.3).


Nosso povo tem enfrentado muitas dificuldades nesse momento. Desemprego, insegurança quanto ao futuro, medo de perder alguém da família ou até mesmo a pior das dores, que é a dor do luto tem sido a dura realidade na vida de muitas das nossas ovelhas. Mas creio que se elas enxergam você com uma pessoa de Deus, um obreiro aprovado, e ficam sabendo que você está orando por elas, certamente isso as ajudará em sua difícil caminhada.


d) Esteja presente respondendo as mensagens o mais rápido possível

Ferramentas como Facebook, Instagran, WhatsApp, telegram nunca foram tão usadas como agora. Diariamente enviamos e recebemos dezenas de mensagens. E temos usado muito estas ferramentas como instrumento de trabalho. Neste tempo de isolamento não posso ficar muito tempo sem olhar o meu celular, pois ele tem sido a única forma de me comunicar com minhas ovelhas. E nesta pandemia, percebi algo: se você não responder uma mensagem rápido, ela correrá um grande risco de se perder entre as mais recentes e ficar esquecida. Já passei por isso.


Procure, então, ser rápido em seu retorno. Se o assunto for mais complicado e você não tiver a solução no momento, envie pelo menos um aviso, dizendo que assim que possível você irá respondê-la com mais calma. Da mesma forma, faça isso quando você estiver atarefado e não puder responder naquele momento. Diga apenas que você não pode falar naquele instante, mas, assim que possível, entrará em contato.


As pessoas estão carentes. Precisam de atenção. Temos em nossas igrejas muitos idosos que já sofrem com a solidão. Sendo assim, cabe a nós, nos esforçarmos e darmos um pouco de atenção ao nosso povo que tem sofrido tanto.


e) Esteja presente arrecadando alimentos para os necessitados da igreja

O número de pessoas desempregadas ou que tiveram uma redução salarial cresceu de modo assustador nesta pandemia. Certamente há aí na sua igreja famílias que hoje precisam de uma cesta básica. Aconselho você a fazer uma lista das famílias da igreja que precisam de igreja de ajuda nesse momento. E não se esqueça de Gálatas 6.10: priorize sempre os domésticos na fé.


Aqui em nossa igreja temos um programa de arrecadação de alimentos visando as famílias da igreja que necessitam de ajuda. Quando temos cultos presenciais, os irmãos levam para a igreja suas doações. Contudo, quando nossos encontros presenciais estão suspensos, fazemos aqui o Drive-thru solidário.


É algo bem simples, mas que sempre traz bons resultados. Reunimos um grupo de reduzido de voluntários. Aqui eu conto sempre com a ajuda da nossa juventude. Dividimos vários trios e fazemos uma escala de horário. Cada trio fica na igreja uma média de três horas. Os membros da igreja passam com seus carros e esses jovens voluntários retiram as doações nos veículos. É um evento bem seguro e dentro das normas de restrições.


E o importante é avisar a igreja com antecedência, para que os irmãos se preparem comprando e separando os itens que serão doados.


Conclusão

Bom, espero, de verdade, que esses meus conselhos possam ser uteis a você. Tem sido bastante dificultoso trabalhar nesse momento tão turbulento. Mas devemos permanecer focados na nossa missão, compreendendo que o Deus que nos chamou também tem nos capacitado a enfrentarmos essa crise com fé, ânimo e criatividade.


Como líder, não se isole. Não deixe o seu povo sem sua voz ou sem as suas orações. Faça a diferença na vida das pessoas. Seja presente, mesmo estando longe. Que Deus o ajude.


Em Cristo, Edson Landi

Pastor da Igreja Batista Vista Alegre, Campinas-SP

Procurar por Tags
Em Destaque
Leitura Recomendada

Siga-nos:

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Outros sites de Missões Nacionais

JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB
CNPJ: 33.574.617/0001-70
IE: 85.636.634
R. José Higino, 416 - Prédio 18 
Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20270-972
Cx Postal: 13363
CONTAS PARA DEPÓSITO:
Bradesco - AG 226-7 / CC 87500-7
Banco do Brasil - AG 093-0 / CC 20275-4
Santander - AG 4362 / CC 130001420; 
Caixa E.Federal - AG 1411-0 / CC 138-6 
Itaú - AG 0281 / CC 66341-9

© JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS