Qual a Verdadeira Prosperidade? (Lc 12.13-21)

December 26, 2016

 

Quando eu era criança achava curioso a capacidade que o Tio Patinhas (Uncle Scrooge) tinha de nadar em rios de dinheiro. Por muito tempo achei, mesmo que, sendo de uma forma lúdica essa era a verdadeira prosperidade, ter muitos bens e status, mas a Bíblia nos ensina algo diferente:

 

E embora estejamos vivendo momentos de crise em nosso país (...e até tentemos calcular como chegar a ser um Tio Patinhas), precisamos lembrar que a vida é muito mais do que bens materiais e o nosso relacionamento com Deus é ainda mais importante. Quando levamos nossos problemas a Deus em oração, Ele frequentemente nos mostra como devemos nos comportar, como mudar e como crescer em nossas atitudes em relação aos problemas que vivemos hoje.

 

Jesus sugere uma história (uma parábola) apontando para uma questão muito proferida por nós no dia de hoje: atitude correta em relação a acúmulo de riquezas. No verso 15 Ele ressalta: “...Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui...” Ou seja: tenha cuidado, e guarde-se do desejo de possuir aquilo que você não tem (o que é o oposto do que a nossa sociedade apregoa).

 

Empresários gastam milhões de dólares com publicitários e comerciais a fim de nos levar a pensar que se comprarmos os produtos anunciados, seremos mais felizes e estaremos mais satisfeitos e confortáveis.

 

Jesus inicia a conversa com aquele homem sugerindo a se desviar das tentações, concentrar a sua vida no que é realmente satisfatório e através de um relacionamento com Deus, servi-lo adequadamente.

 

Baseado neste trecho bíblico, gostaria de sugerir pelo menos três princípios bíblicos que nos ajudam a entender um pouco mais desta temática da parábola e enfrentar crises existenciais, financeiras e comportamentais que tanto nos machucam nesses dias de hoje:

 

I – A verdadeira prosperidade vem como o resultado de uma mente equilibrada (v.20)

ORGANIZE O QUE VOCÊ PENSA!

Esta frase ouvimos de uma pessoa muito especial: Dra. Sandra Mara de Souza, uma psicóloga que nos avaliou antes de iniciamos nossa carreira missionária na JMN. Esta frase nos salvou no primeiro campo missionário: Oiapoque. Distante de tudo e de todos, onde só o que pensávamos era voltar para casa, lançar mão do arado, depois de ter recebido algumas ameaças de morte (3 no total) e lutar quase que corporalmente com o diabo, algumas vezes.

 

Esta também é a resposta de Paulo a uma sociedade helenista e afundada na idolatria e descentralidade. Não estou fazendo uma apologia a bebida, mas se analisarmos melhor, Paulo sugere que a bebida embora cause um certo bem-estar, fatalmente pode causar desfalques o que impede de experimentar uma alegria plena e equilibrada. Mente equilibrada, gera uma alegria permanente e alegria permanente cura a depressão, tira a nossa monotonia e tensão mental, isso porque a alegria do Senhor é a nossa força. 
Quer prosperar? Faça isso de maneira correta: ORGANIZE O QUE VOCÊ PENSA!

 

II – A verdadeira prosperidade vem como o resultado de uma atitude de serviço (v.21)

Um velho e sábio missionário ainda muito vivo em minha memória certa vez disse:

Tudo o que temos não nos pertence, somos apenas mordomos daquilo que o Senhor nos confiou para nós administrarmos. Somos tão somente serventes. Um servente (ou empregado) executa serviços auxiliares, limpa, conserva coisas, em repartições ou escritório; é um zelador, é responsável pelo asseio e higiene de um estabelecimento. Sua melhor função é servir.

 

Ser o primeiro na ótica de Cristo nem sempre implica em estar em primeiro lugar, em destaque, pelo contrário, ser o primeiro na ótica de Cristo implica em servir aos menos favorecidos, preferindo-os em honra uns aos outros, isso nem sempre é fácil. O servo do Senhor que deseja ser próspero, é aquele que a despeito dos erros e acertos, preserva um ao outro mantém o princípio ético moral e espiritual (coisa rara nesses últimos dias), a fim de que mutualmente aprendamos uns com os outros, nos erros e também nos acertos.

 

Quantos de nós ajuntam tesouros para si em grandes celeiros achando ser esta a atitude correta? Temos dons e talentos, mas nos servimos ao invés de servir outros, não tome para si aquilo que é de Deus. - Loucura!!! - grita Deus!!

 

Deseja prosperar? SIRVA! A Maré está “braba”? SIRVA!

 

Repita sempre: “...estou aqui para servir...” (funciona muito, quando passo por momento de crise), esta é a prosperidade de Jesus.

 

Para terminar:

 

III – A verdadeira prosperidade vem como o resultado de um preparo para a salvação eterna (v.20)

Como diz a canção: “...somos forasteiros da jornada aqui...” se o mundo aqui é passageiro, por que não curtir o que há de melhor dele? As únicas coisas que levamos desta terra são orações e nossas almas.

 

Faço minha as citações de Deus nas palavras de Abraão: Nós somos estruturalmente pó (Gn. 2.7; 3.19). Deus permite certos acontecimentos em nossas vidas, para que os seus propósitos sejam cumpridos, mas ainda assim somos responsáveis pelos nossos atos.

 

É importante considerar as consequências. Alguém disse certa vez que a melhor forma de aproveitar o tempo que nos resta é estabelecendo prioridades. Qual realmente tem sido a nossa prioridade? Qual realmente é o caminho que queremos percorrer? O Senhor é, dever ser e sempre será nossa prioridade! Quanto mais consideramos este fator, mais importante são os impactos e as consequências de nossos atos.

 

Quer prosperar?

  • Organize o que você pensa; 
     

  • Sirva aos outros; (mesmo à base de “socos na costela”);
     

  • Planeje a sua eternidade com Cristo.

ESTA É A VERDADEIRA PROSPERIDADE

Compartilhe
Please reload

Procurar por Tags
Please reload

Em Destaque
Please reload

Leitura Recomendada

Siga-nos:

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Outros sites de Missões Nacionais

JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB
CNPJ: 33.574.617/0001-70
IE: 85.636.634
R. José Higino, 416 - Prédio 18 
Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20270-972
Cx Postal: 13363
CONTAS PARA DEPÓSITO:
Bradesco - AG 226-7 / CC 87500-7
Banco do Brasil - AG 093-0 / CC 20275-4
Santander - AG 4362 / CC 130001420; 
Caixa E.Federal - AG 1411-0 / CC 138-6 
Itaú - AG 0281 / CC 66341-9

© JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS