Santidade na Internet

December 12, 2016

 

Queridos e preciosos irmãos e irmãs em Cristo, crianças, adolescentes, jovens, adultos, membros do Corpo de Cristo, da amada Igreja do Senhor Jesus. 

 

Sei que escrever este artigo e enviá-lo aos amados expõe publicamente uma área que é delicada ao extremo. Muita gente nem gosta de mencionar esse assunto porque todas as pessoas já tiveram, tem ou terão problemas de tentação e ataques na área sexual. Ao abrir esse assunto de maneira tão publica, faço isso com temor e tremor no coração, pois eu sei que estou tratando de um assunto que pode gerar polêmicas. Eu mesmo enfrentei, e sei que todos os cristãos, de todos os tempos e de todas as formações, já enfrentaram problemas e tentações na área sexual. Ultimamente, uma preocupação tem me incomodado mais, visto que já recebi várias (muitas mesmo) confissões de pecado a respeito desse assunto. Trata-se da Internet e dos acessos que ela facilita. 

 

Há um número crescente de pessoas que estão enfrentando o vício da Pornografia por meio desse veículo. 

 

Leiam esse artigo escrito por Renata Rode como colaboração para o site da UOL: 

 

FILMES PORNOGRÁFICOS PODEM PREJUDICAR DESEMPENHO SEXUAL DO HOMEM 

 

Renata Rode 

Colaboração para o UOL  

 

Tomar filmes como referência pode destruir a autoestima do homem e levar à impotência sexual. Segundo um estudo do urologista italiano Carlo Foresta, da Universidade de Pádua, publicado na revista Psychology Today, 70% dos homens que procuram tratamento para problemas sexuais revelaram serem consumidores assíduos de pornografia. Eles prendem-se ao mundo da fantasia e não conseguem transar com mulheres “reais”, informa a reportagem. Para Carmita Abdo, sexóloga e coordenadora do Projeto de Sexualidade do Hospital das Clínicas, o problema vai além do ato em si. “O homem precisa de estímulos visuais para se excitar e a masturbação é uma prática comum. O fato de deixar de fazer sexo com a parceira para ter o prazer solitário torna-se uma patologia, que passa a interferir na rotina e na relação social.” 

 

Para a especialista, tudo depende de como o homem vê a figura do personagem masculino nos filmes. “Se vê na pornografia um homem que é viril, tem uma frequência e variação sexual melhores do que a dele, se compara àquele cenário e deixa que isso diminua sua autoestima. Quando a pornografia passa a ser requisito fundamental para que haja ereção significa que seu prazer se tornou escravo, o que não é bom.” 

 

SINAIS DE EXAGERO 

 

Carmita Abdo aponta sinais de que o homem está exagerando: 

 

– Querer ver pornografia a dois toda hora, mesmo que a mulher não queira; 

– Considerar que é uma prévia necessária e se irritar quando a parceira negar; 

– Aumento da necessidade de pornografia para conseguir ter prazer na relação; 

– O sexo fica menos frequente; 

– O homem fica mais isolado. 

 

De acordo com Carmita, o homem que chega a desenvolver compulsão por pornografia, normalmente, tem um histórico de ser depende sexual, ou seja, se deixa controlar pela vontade excessiva de sexo aliado à pornografia e, consequentemente, à masturbação.

  

Como a mulher pode agir:

 

Se o consumo de pornografia do parceiro for exagerado, a primeira atitude é conversar com ele e expor o que você sente com essa atitude. “É claro que precisa ser uma conversa delicada, para chegar a uma solução. Na maioria das vezes, o homem acaba se explicando e apresentando os reais motivos para se comportar assim. A mulher pode sugerir uma psicoterapia para o casal, de acordo com as razões de ambos”, diz Carla. 

 

Carla ainda explica que a dependência da pornografia pode ter vários níveis de intensidade. A vontade de assistir a filmes e acessar sites picantes aumenta como se fosse um vício, assim, a pessoa quer cada vez mais se masturbar e fantasiar. “O homem entra no segundo estágio em que despreza a mulher real e se isola, apresentando problemas de relacionamento não só com ela, como também todo o meio social. Há homens que acabam exigindo que suas parceiras façam o que eles veem no material pornográfico. Como muitas não cedem, o desejo por elas diminui. Na terceira fase, eles necessitam de muito estímulo sexual para transarem.” 

 

Não é tão simples e fácil para um cristão que ama ao Senhor Jesus entrar em uma vídeo–locadora e alugar um filme pornográfico, porque na locadora pode haver gente que os conheça, fazendo parte da mesma vizinhança. No entanto, a despeito dessas circunstâncias, alguns fazem isso mesmo diante de certas dificuldades. Também é difícil, e talvez em maior grau ainda, um cristão professo entrar em um cinema para assistir um filme pornô. Ele sente-se muito vigiado. Alguns conseguem entrar em uma banca de jornal e compram desde revistas até gibis pornográficos, mesmo tendo de enfrentar certas dificuldades em ocultar sua identidade e posição. No entanto, tornou-se muito fácil entrar em seu quarto ou escritório, trancar a porta, ligar o computador, acessar a Internet e navegar, navegar e navegar, usando inclusive o dinheiro e recursos da família, dos patrões, e até da Igreja do Senhor Jesus Cristo. Muitos (e não exagero nesse “muitos”) estão até viciados nesse procedimento. As facilidades são imensas. 

 

Já faz muitos anos que resolvi instalar a Internet em minha casa e na igreja (fui um dos primeiros usuários) e, conseqüentemente, também eu passei a ter o privilégio de acessar esse recurso tão grande e fantástico. Descobri que pode ser uma ferramenta muito útil para o reino de Deus e para os estudos em geral. Porém antes de usar pela primeira vez eu senti o grande perigo que me rondava. Percebi que grande armadilha isso poderia ser. Por trás disso tudo, mesmo sendo um instrumento tão útil e maravilhoso, que leva a gente para o infinito mundo das informações, pode estar um propósito específico de nosso inimigo, Satanás, em destruir a vida dos cristãos. Estatísticas terríveis apontam para o “sexo virtual” (sexo na internet) como sendo um dos maiores causadores de divórcios da atualidade nos Estados Unidos. Uma manchete diz assim: “O sexo online já se tornou uma das principais causas de divórcio nos Estados Unidos” (Estado de São Paulo, em manchete do dia 13 de Agosto de 2003 — http://www.estado.estadao.com.br/editorias/2003/08/13/cad029.html. 

 

Alguns filhos de Deus jamais fariam o que descrevi acima, mas agora as chances aumentam, e em muito. A sós, sem ninguém por perto, a tentação vem e pode arrastar sutilmente por um caminho de sensualidade e de perversão. Às vezes o retorno é tão difícil e dolorido. Os sentimentos de sujeira, de nulidade e de fraqueza fazem que com a pessoa queira desistir de lutar. Sentindo esse perigo tão grande, tomei uma decisão séria e vital. Eu sei que com essas coisas não se brinca, mas segui o princípio de Jó: — “Fiz aliança com meus olhos; como, pois, os fixaria eu numa donzela” (JÓ 31:1)? A NVI (Nova Versão Internacional da Bíblia) traduz assim: ”Fiz acordo com os meus olhos de não olhar com cobiça para as moças”. Naquele dia, no momento em que me encontrei a sós em meu escritório seria a primeira vez que eu acessaria a Internet. Antes de fazê-lo, ajoelhei-me ao lado do computador, inclinei meu rosto sobre a cadeira que estava diante da máquina, e fiz uma aliança com Deus. Na realidade, foi um voto. Antes nunca havia feito voto algum e até hoje esse foi e é meu único voto. Comprometi-me diante de Deus que, enquanto eu vivesse, não clicaria sobre um site de sexo na Internet. Comprometi-me com Deus a jamais abrir uma página sequer que contenha fotos ou vídeos pornográficos ou até meramente sensuais. Sabia que enfrentaria muitas tentações e lutas por estar tomando uma atitude dessas, e realmente aconteceu. No entanto, pela graça de Deus, já faz alguns anos que tomei essa decisão e até agora me mantive fiel ao voto. Na realidade, depois de muitas experiências e até invasões de “pop-up’s” “spams” “hoaxes”, confesso que fui muito tentado em algumas ocasiões. Nos primeiros dois anos eu suportei bem, mas com o tempo, os “spams” (emails invasivos, sem permissão dos destinatários) e os ditos “pop-up’s” (telas que ficam abrindo, pulando na sua frente sem que você as queira) exigiram alguns esforços extras para manter meus propósitos originais. No entanto, voluntária e decididamente, procurei ficar firme ao voto e tenho conseguido alcançar vitória, pela graça do Senhor Jesus. Eu sei que é graça de Deus, mas sei também que tudo pode começar por uma decisão. A decisão humana sempre ajuda a definir o nível de consagração de cada servo de Deus. Por causa das novas tecnologias e avanços na área da informática, muitas coisas mudaram e eu aprendi a me prevenir contra essas invasões usando recursos que também se encontram nesse campo. A seguir apresento algumas dicas que podem ajudá-lo a manter-se puro no meio desse emaranhado de possibilidades de pornografia e sensualidade: 

 

 1. Toda vez que entrar no computador e navegar na internet ore para que o Senhor lhe dê forças para resistir às tentações. 

 

2. Descarregue (faça o download) e instale algum programa “anti-spam”, “anti hoax” e “anti pop-up”, (ou programas) gratuitos na internet, o que lhe ajudará na varredura contra esses e-mails indesejados.  

 

3. Sempre que receber um e-mail indesejado, que pode levar você a uma página de sexo, ao invés de abri-la, vá até o final do e-mail e ache o link para retirar seu nome, pois alguém achou seu nome numa lista e o cadastrou como destinatário. Se você comprou alguma coisa pela internet, é possível que você mesmo tenha dado permissão para que lhe enviassem correspondência eletrônica, mesmo sem saber. E lembre-se também que há gente que quer o seu mal e que, propositalmente, enviou seu nome para uma lista de sites pornográficos.  

 

4. Se não houver possibilidade para que você retire seu nome dessa lista (isso caracteriza um “spam”), vá ao gerenciador de correio eletrônico de seu programa e bloqueie esse endereço. Talvez você tenha que fazer isso com alguns endereços, mas vale a pena. Eu já bloqueei muitos e hoje, sempre que recebo um novo, faço o mesmo.  

 

5. Arrependa-se e confesse a Deus sempre que cair e recomece outra vez. A insensibilidade pode instalar-se se você não levar a sério essa questão do arrependimento e da confissão.  

 

6. Confesse a algum irmão ou irmã íntimos, que não se escandalizarão com você e que lhe ajudarão a orar e recomeçar outra vez. Mas, cuidado, faça isso somente com quem realmente lhe ama e tem um compromisso de vida com você.  

 

7. Fique na dependência da graça de Deus. Não confie muito em seus próprios recursos, pois Deus ama que seus filhos dele dependam para tudo nessa vida. Não seja arrogante e presunçoso, achando que poderá vencer sozinho.  

 

8. Acredite no amor restaurador de Deus. O Senhor Jesus morreu por nós para que dependêssemos da graça e do amor dele. Portanto, acredite que ele perdoa e renova todas as coisas. Já no Velho Testamento da Bíblia encontramos essa graça imensa de Deus, quanto mais no Novo Testamento. Leia o seguinte texto e acredite nele: “Se você se arrepender, eu o restaurarei para que possa me servir; se você disser palavras de valor, e não indignas, será o meu porta-voz.Deixe este povo voltar-se para você, mas não se volte para eles” (Jeremias 15.19).

 

 Espero, precioso e amado irmão e amada irmã em Cristo, que você não se sinta ofendido com essa mensagem de amor. Vamos nos unir para juntos combatermos um inimigo tão feroz que quer destruir nossas almas. Nós podemos ser diferentes e podemos fazer diferença onde quer que estejamos inseridos. Se mais e mais pessoas tomarem esse propósito de Santidade na Internet, formaremos um exército relevante de pessoas que ajudarão e abençoarão outros ao redor. Eu creio nisso, de todo o coração.  

 

No amor e no temor de nosso Senhor Jesus Cristo, seu servo. 

 

 

Compartilhe
Please reload

Procurar por Tags
Please reload

Em Destaque
Please reload

Leitura Recomendada

Siga-nos:

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Outros sites de Missões Nacionais

JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB
CNPJ: 33.574.617/0001-70
IE: 85.636.634
R. José Higino, 416 - Prédio 18 
Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20270-972
Cx Postal: 13363
CONTAS PARA DEPÓSITO:
Bradesco - AG 226-7 / CC 87500-7
Banco do Brasil - AG 093-0 / CC 20275-4
Santander - AG 4362 / CC 130001420; 
Caixa E.Federal - AG 1411-0 / CC 138-6 
Itaú - AG 0281 / CC 66341-9

© JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS