Buscar
  • Pr. Almir e Nely Santos

Jornada de Esperança


“Então o Senhor disse a Abrão: Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção. Abençoarei os que o abençoarem, e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados". (Gn 12.1,3)

Família – Importante Para os Planos de Deus


Todos sabemos que a família é a instituição humana mais importante que existe no mundo. Embora sendo criada por Deus e estando dentro do Seu propósito, ou talvez pela importância da sua missão na sociedade, ela tem sido o alvo preferido de ataque do maior inimigo do bem, Satanás. Foi, exatamente, com uma família que o Senhor fez um concerto, perpétuo, para trazer de volta para Si o homem que havia se desviado da direção divina.


Início da jornada


O convite de Deus para Abrão desafia-o a abandonar as fontes normais de identidade pessoal e de segurança: sua família e seus pais. Para obedecer, Abrão deve confiar em Deus incondicionalmente; todo apoio humano é em grande parte removido. Os resultados prometidos estão condicionados à obediência de Abraão. Em Sua repentina e inesperada aparição, Deus neste texto de comissionamento, dá uma ordem e já define em duas promessas os frutos do sucesso da jornada de Abrão e a todos seus descendentes envoltos pelo mesmo sentimento de obediência.


O dicionário analisa “jornada” como sendo caminhada realizada por um dia. Embora a missão quer seja de Abrão ou dos nossos irmãos que atualmente estão no campo, na compreensão humana dure um tempo maior que um dia, lembramos o que o tempo representa para Deus na advertência do apóstolo Pedro: “Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. (2 Pedro 3:8).


Atuais obstáculos na jornada


O escritor, em Gênesis, nos coloca a par das lutas da primeira família missionária, e não foram poucas, principalmente nos relacionamentos familiares entre esposo/esposa, tio/sobrinho, pai/mãe/filho, irmão/irmão, etc. Embora tempos e culturas diferentes, como missionários, enfrentamos dificuldades bem parecidas com as quais passou nosso herói patriarca! Em todas as jornadas propostas, por mais vitoriosas que sejam haverá percalços e dificuldades, mas o foco da missão precisa ser mantido independente das circunstâncias.


Visando ampliação e eficiência na realização do programa “Cuidado Integral aos Missionário” (CIM/JMN), em recente pesquisa, fizemos as seguintes perguntas a três grupos que atuam no campo missionário: Pais Missionários, filhos de missionários e Missionários solteiros:


Pais: Quais as principais dificuldades para criação dos filhos no Campo Missionário?


Inquietação e medos devido as mudanças, novos começos; o núcleo familiar que fica para traz ocasionando solidão, insegurança, saudade; ver os filhos crescerem sem ter um tempo de qualidade com eles; não conseguimos atender seus pedidos para dar a eles aquilo que as outras crianças tem; preocupação com a educação formal; total submissão a rotina de atenção aos outros em detrimento dos seus; dificuldades com uma filha que completou quinze anos em busca de referências de meninas da mesma idade, mas cristãs; ajuda na definição profissional para os filhos; preocupação em sempre mostrar coerência de vida lar/igreja; cuidado para não passar para os filhos as pressões naturais do ministério.


Filhos de Missionários: Quais as principais dificuldades que os filhos de missionários enfrentam no Campo Missionário?


Os pais poderiam estar mais próximos (igual os pais dos meus colegas de escola); a maior dificuldade que enfrentamos, é a pressão que nossos pais recebem diariamente, que refletem fortemente em nossas vidas; difícil formação de amizades ou mantê-las, quando conseguimos, devido constantes mudanças de moradias e igrejas; carências de amigos cristãos dentro da nossa faixa de idade; distancias dos primos, tios avós, e amigos de infância e colegas de escolas; ausências dos pais ou de um dos pais em momentos importantes da nossa vida: aniversários, formaturas, etc; adaptação quanto a cultura, tradições, climas; ser-nos dada a “incumbência” de sermos sempre referência, exemplo:- por ser os filhos do pastor ou do missionário.


Missionários Solteiros – Qual a maior dificuldade que o missionário solteiro enfrenta no Campo Missionário?


(F) - Preconceito, por ser do sexo feminino; necessidade do pastoreio constante da igreja enviadora, as vezes somos esquecidos por elas; necessidades ligadas a questões emocionais, por mais que estejamos em dupla, em alguns momentos nos sentimos sozinhos, e com saudades da família; homens ou mulheres as vezes confundem as coisas no momento do discipulado, e esquecem o respeito; acesso a locais de vulnerabilidades; dificuldades de alguns para entender que uma mulher pode ser a mensageira de Deus, e nem sempre um homem;


(M) dificuldades para discipular e visitar mulheres; por ser homens, as vezes nos faltam habilidades para lidar com crianças ou ministério infantil na igreja; lidar com questões relacionadas ao casamento quando temos RD´S casados que precisam de aconselhamento conjugal. (Cito, apenas, algumas situações!)


Alcançando o fim da jornada


No verso 2 no texto proposto, o Senhor determina a Abrão; “sê tu uma benção”. Aqui, englobamos todos: pais, filhos, missionários solteiros, do jeito que são e como estão foi assim que foram chamados, e independente da condição o Senhor os usará na obra de redenção onde você estiver.


O missionário, por sua obediência e dedicação ao Senhor, assim com o pai do “filho mais velho” na parábola, tem autoridade para dizer aos seus filhos: “Tudo o que é meu é teu” (Lc. 15:31), e não devemos buscar a solução para as dificuldades em nossos próprios planejamentos, tais como: limitação de filhos ou esperanças num salário maior. Quando o Senhor mostrou para Abrão os frutos da jornada vitoriosa, estes viriam dependendo da obediência e da fé do servo. A Santa Palavra nos lembra que “O justo viverá pela fé” (Rm. 1:17)


A fé será nosso exercício, mas a esperança de sucesso na jornada virá pela maravilhosa graça de Deus! Como as famílias carecem desta graça! É a graça divina que capacita cada membro da família para viver o amor cristão e alcançar toda a dimensão familiar no campo espiritual!


Para alcançar tal dimensão, o apóstolo Paulo ensina três virtudes disponíveis para as famílias cristãs: fé, esperança e amor. Três virtudes que decorrem da graça de Deus. A graça de Deus nos capacita a vive-las em família. Se estamos longe de parentes consanguíneos, o Senhor proverá pessoas e irmãos na fé e estes serão nossa família. Salomão disse que “mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe” (Pv. 27:10)! A fé e a capacidade de receber esta graça. Esperança é acreditar que Deus tem sempre o melhor para nós. Amor, como a própria Bíblia ensina, é a maior virtude, porque nos leva a prestar atenção em como servir em amor quem está ao nosso redor.


Oração


Senhor, ajude as famílias que estão em jornada no Campo Missionário! Cuide e fortaleça as crianças e adolescentes que saíram das suas cidades, deixando familiares, aconchego das escolas, professores e amigos. Bem como as moças e rapazes que, embora sem a companhia de um esposo ou esposa, e assim como Abrão, obedeceram a teu chamado, deixaram empregos, carreira profissional e a própria família, preferindo estar no centro da Tua soberana vontade. Te pedimos em nome de Jesus! Amém.


Aplicação


Pais: Mostrem aos seus filhos que a chamada não é um castigo. É graça, fé, amor, esperança. Sejam, sempre, fieis! Para que seus filhos, jamais, se esqueçam dos vossos bons exemplos! (I Co. 4:2)


Filhos de missionários: Dois lembretes – “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. (I Pd. 5:7); e, “Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu” (Ec. 3:1)


Missionários (Não casados): "Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". “E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos". (Js. 1:9) (Mt. 28:20)

Pr. Almir Bernardes dos Santos / Miss. Nely Cordeiro dos Santos

Cuidadores na região sul do Brasil


55 visualizações

Outros sites de Missões Nacionais

JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB
CNPJ: 33.574.617/0001-70
IE: 85.636.634
R. José Higino, 416 - Prédio 18 
Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20270-972
Cx Postal: 13363
CONTAS PARA DEPÓSITO:
Bradesco - AG 226-7 / CC 87500-7
Banco do Brasil - AG 093-0 / CC 20275-4
Santander - AG 4362 / CC 130001420; 
Caixa E.Federal - AG 1411-0 / CC 138-6 
Itaú - AG 0281 / CC 66341-9

© JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS